FLAG COUNTER DE RECEITAS E SEGREDOS DA COZINHA MINEIRA DESDE 29/02/2013

FLAG COUNTER DE RECEITAS E SEGREDOS DA COZINHA MINEIRA DESDE 29/02/2013
117 países já visitaram este site! Clic na imagem para ver!

BEM ESTAR - SAÚDE E NUTRIÇÃO

Pesquisando na internet, encontrei o texto original do Dr. Leandro Minozzo, sobre a Síndrome do Intestino Irritável, ou Cólon Irritável. Resolvi então deixar aqui a bibliografia e as referências ou Fonte, para que os interessados possam ler o texto original e tirar suas dúvidas.

Dieta Fodmap contra gases e síndrome do intestino irritável

Referência: http://www.leandrominozzo.com.br/blog/?p=688

 VIDE  ABAIXO A BIBLIOGRAFIA DO TEXTO ORIGINAL:

Bibliografia

Gibson PR, Shepherd SJ. Evidence-based dietary management of functional 
gastrointestinal symptoms: The FODMAP approach. J Gastroenterol Hepatol.
 2010 Feb;25(2):252-8.

Fedewa A, Rao SS. Dietary Fructose Intolerance, Fructan Intolerance and FODMAPs. 
Gastroenterol Rep. 2014 Jan;16(1):370.

Halmos EP, Power VA, Shepherd SJ, Gibson PR, Muir JG. A Diet Low in 
FODMAPs Reduces Symptoms of Irritable Bowel Syndrome. Gastroenterology. 
2014 Jan;146(1):67-75.e5.

Mearin F1, Peña E2, Balboa A3. Importance of diet in irritable bowel syndrome. 
Gastroenterol Hepatol. 2014 Feb 27.

Biesiekierski JR., ET AL. No effects of gluten in patients with self-reported 
non-celiac gluten sensitivity after dietary reduction of fermentable, poorly absorbed, 
short-chain carbohydrates. Gastroenterology. 2013 Aug;145(2):320-8.e1-3

_________________________________________________________________




FRUTAS


Ricas em Polióis: maçãs, damascos, pêras, amoras, ameixas, nectarinas, cerejas,

lichias, pêssegos, melancias, abacates, tâmaras.

Pobres em polióis: bananas, mirtilos, carambolas, kiwis, limões, limas, laranjas, tangerinas,  maracujás, papayas, framboesas.

Ricas em frutose: maçã, pêssego, manga, pêras, uva. Sucos naturais ou néctar, frutas secas

Pobres em frutose: bananas, mirtilos, melões, carambolas, limões, limas, tangerinas maracujás, morangos, poncãs.
(carambola não é indicada para portadores de doenças renais).

Ricas em frutanas ou galactanas: pinhas, caquis, melancias, pêssegos

ADOÇANTES
Ricos em frutose: mel, frutose, xarope de milho rico em frutose, agave
Pobres em frutose: Maple syrup, xarope de outros adoçantes
Ricos em polióis: sorbitol, manitol, xilitol, maltiol, isomalte
Pobres em polióis: Açúcar (sacarose), glicose, stevia e sucralose

LÁCTEOS
Não tem polióis, frutose, frutanas, galactanas.

Ricos em Lactose
Leite de vaca, cabra, ovelha, sorvetes, iogurtes, queijos frescos e cremosos como ricota, cottage, catupiry e cream cheese.

Lácteos sem lactose, leite de soja, leite de arroz, leite de castanhas, manteiga, gwee, queijos curados como cheddar, parmesão, brie ou camembert.

HORTALIÇAS E LEGUMINOSAS
Ricas em Polióis: couve-flor, cogumelos, ervilhas.

Ricas em frutanas ou galactanas: alcachofras, aspargos, beterraba, couve de Bruxelas, brócolis, repolhos, erva-doce, alho, alho-poró, quiabo, cebola, ervilha, grão-de-bico, feijão vermelho, feijão cozido, chicórias.

Pobres em frutanas e galactanas: cenouras, aipos, feijão-verde, alfaces, cebolinhas (verde), abóboras, tomates, espinafres, brotos de bambu, pepinos, abobrinhas, batatas, batata doce, gengibres.

CEREAIS, MASSAS E OLEAGINOSAS
Ricos em frutanas ou galactanas: Trigos, centeios, cevadas, pistaches, amêndoas,
castanhas de caju, côco.

Pobres em frutanas e galactanas: mandiocas (féculas, tapiocas), quinoas (pães,
 bolos,  massas) amarantos, milhos, arroz, nozes, avelãs, castanhas-do-pará, amendoins, macadâmias, sementes de abóbora, gergelins, sementes de girassol.

Outros proibidos por serem ricos em FODMAP: probióticos (tem FOS ou
 inulina na fórmula)

Esquema da estratégia FODMAP

Suspensão de todos os alimentos ricos em FODMAP  por um período entre 6 a 8
 semanas. Se os sintomas não melhoraram após as 8 semanas, suspender a dieta.

A dieta sempre deve ser acompanhada por um nutrólogo ou nutricionista para se evitar deficiências nutricionais.
As medicações em uso devem ter sua bula revisada pois alguns medicamentos
 possuem lactose ou frutose, principalmente manipulados.
Há  melhora em 75% dos portadores de síndrome do intestino irritável, nos demais
 pacientes devemos verificar a quantidade de alimentos por refeição,  quantidade de 
gordura, cafeína.

Alimentos ricos em salicilatos, aminas, glutamatos e cafeína também podem induzir a sintomatologia gastrintestinal.

Salicitatos
Fontes: café, chás, maçã-verde, banana, limão, nectarina, ameixas, uvas, tomate, 
cenoura, pepino, ervilhas, ervas e temperos.
Hipótese: Estimulam mastócitos a produzir mais leucotrienos que por sua vez podem exercer atividade pró-inflamatória e favorecer contração do músculo liso.

Aminas
Fontes: Vinho, cerveja, queijo curado, produtos defumados, peixes enlatados.
Hipótese: Baixa atividade da  MAO em alguns indivíduos podem levar a uma menor destoxificação da histamina alimentar e essa histamina pode promover contrações da musculatura lisa.

Glutamato:
Fontes: Tomate, queijo, caldo em cubo, fermento.
Hipótese: Desconhecida, mas sabe-se que a exclusão de excitotoxinas alimentares
(incluindo glutamato monossódico) em portadores de síndrome do intestino
 irritável melhorou 30% dos sintomas em 84% dos pacientes.

Cafeína:
Fontes: Bebidas de café, chás, chocolate, coca-cola, bebidas com cafeína


Hipóteses:

Estimulam o sistema nervoso central e aumenta secreção gástrica. Além
disso promovem aumento do peristaltismo via hormônios neuroendócrinos
gastrointestinais (exemplo: colecistoquinina, gastrina ou motilina).

Fonte: 


http://www.leandrominozzo.com.br/b nelog/?p=688

                 __________________________________________




ALIMENTOS DE ALTO TEOR DE FODMAP E BAIXO TEOR DE FODMAP

Vamos falar mais um pouco sobre os alimentos da SIGLA FODMAP e começar um estudo sobre alimentos funcionais.
Já  sabemos que os alimentos desta  sigla têm grande importância na alimentação e os seus carboidratos são classificados como de - ALTO TEOR DE FODMAP ou de  BAIXO TEOR DE FODMAP. Quando os  carboidratos são de ALTO TEOR DE FODMAP, eles são muito fermentáveis, de difícil digestão e são prejudiciais à saúde de quem sofre  a SII - Síndrome do Intestino Irritável. Isto não quer dizer que são alimentos proibidos para as pessoas que não sofrem de SII ou Intolerância Alimentar, ou outro problema de estômago.

Só para lembrar, a formação desta sigla em inglês,  define:
F - fermentable
O - Oligosaccharides
D - disaccharides
M - Monosaccharides
A - Amidos
P - Poliól (polióis)

OLIGOSACARÍDEOS - Dentre os oligossacarídeos estão os frutos oligossacarídeos (FOS)e os galacto-oligossacarídeos (GOS)
 São alimentos  com muito oligosacarideos : banana, cebola de cabeça, chicória, alho, alcachofra e mel, dentre outros.
São substâncias da família dos carboidratos que agem nos alimentos funcionais que atuam no  organismo, usados como  alimentos das bactérias boas do intestino.
 Alimentos Funcionais não são apenas alimentos saborosos ou nutritivos, mas que têm uma função específica. Quando ingeridos são transformados em moléculas de açúcar, difíceis de serem quebradas, ocasionando em algumas pessoas  o aparecimento dos Sintomas da Síndrome do Intestino Irritável ( SII) .Previnem o aparecimento de doenças típicas modernas, doenças cardio  vasculares, câncer, osteoporose, regulando as funções dos intestinos.
Dentre os benefícios destes alimentos podemos citar: 
-  poupam o pâncreas de produzir grande quantidade de insulina, prevenindo assim o diabetes.
- Reduzem os níveis de colesteral ruím.
São alimentos funcionais: 
- frutas secas, avelã, castanha de caju, do Pará, Damasco, noz, pistache, banana verde, frutas vermelhas, melancia, oleaginosas, própolis e produtos apículoas, linhaça, beringela.
- frutas e verduras, cereais integrais ou industrializados, desenvolvidos com a adição de ingredientes extraídos de fontes naturais ou sintetizados químicamente.
- pães, acrescentados de fibras e ovos.
- leites adicionados de ácidos graxos; ômega 3 e ômega 6, encontrados em peixes de água fria.

A falta de carboidratos na alimentação é prejudicial à saúde!

MONOSSACARÍDEOS  -  ou açúcares simples constituem as moléculas dos carboidratos. Dentre os monossacarídeos se inclui a frutose.

FRUTOSE - Alimentos ricos em frutose, podem causar sintomas de intolerância quando a relação está aumentada (pesquisarei mais sobre isto). Ex: a manga
Deve-se pesquisar também a intolerância ao glúten, na ausência da doença selíaca, podendo esta intolerância ser exclusiva ao trigo - não ao glúten.

DISSACARÍDEOS -  São  a principal forma de transporte dos carboidratos. Ex: a sacarose - "açúcar de cana (mais conhecida no Brasil).  ou de beterraba ( na Europa).
A lactose é o açúcar encontrado somente no leite. Resulta da união de uma glicose com uma galactose.

POLISSACARÍDEOS - Sofrem hidrólise produzindo grande quantidade de monossacarídeos. Ex; talo e folgas vegetais e camada externa de revestimento de grãos e são insolúveis em água.
Ex; amido (glicogêneo) : da mandioca, batata doce, cará, batatinha, frutos e sementes.
Constituem um polímero de glicose, aproximadamente de 1400 unidades de glicose, com ligação glicossídica.
Fica evidente que pessoas com restrição a determinados alimentos, sendo os principais: feijão, brócolis, o pimentão e a lentilha, apresentam sintomas digestivos por não conseguirem digerí-los adequadamente, sofrendo os efeitos de sua fermentação dentro dos intestinos.
É comum a intolerância combinada à lactose e à frutose.

POLIÓL OU POLIÓIS - O grupo dos políóis é representado principalmente pelo sorbitol, o xilitol e o manitol. O poliól é o substrato encontrado nos produtos diet.  Os sintomas relacionados à alta osmolaridade destes subtratos  rapidamente fermentados por microorganismos intestinais.
A alta osmolaridade atrai muita água para o intestino delgado e pode desencadear diarréia,  enquanto os substratos rapidamente fermentados por bactérias no intestino grosso podem desencadear sintomas como distensão abdominal, flatulência, cólica abdominal.
Antigamente não se falava em Síndrome do Cólon Irritável ou do Intestino Irritável, falava-se que a pessoa tinha colite. Sabe-se hoje, que era um termo mal colocado, pois a Síndrome do Intestino Irritável não é causada por inflamação ou infecção nos intestinos. De todos os problemas intestinais, apesar da dieta rigorosa, é o mais simples, podendo ser controlado com acompanhamento médico e nutricional. O que causa a dor é a excessiva motilidade dos movimentos peristálticos e outros sintomas da SII, ou Intolerância  Alimentar.
Hoje fico mais tranquila a respeito disto, pois quando eu era adolescente, já sofria de "colite", como minha mãe.
Entretanto, tanto para a tal"colite" e para a Síndrome do Cólon Irritável, já se dizia que o stress ou fatores emocionais, eram também considerados como causas a serem avaliadas.


FONTE:

SAÚDE ESPORTIVA - www.saudeesportiva.com.br

 SBNPE - www.sbnpe.com.br
 REVISTA BRASILEIRA DE NUTRIÇÃO - Rua Abílio Soares, 233 - Conj. 144 - São Paulo - SP
NUTRICIONISTA - LETÍCA CAMPOS

Dr. Drauzio Varella - www.drauziovarella.com.br

TNT BRASIL

ROSSI, PADRE MARCELO MENDONÇA - RUAH - Quebrando os Paradígmas de que Gordura  é saúde e Magreza é doença- 1ª edição - São Paulo - Princípium , 2015 - Editora Globo S.A.

                                  __________________________________



SÍNDROME DO INTESTINO OU CÓLON IRRITÁVEL - DIETA: O QUE EVITAR - O QUE COMER?



A literatura tem demonstrado que tipos específicos de carboidratos,  representados pela sigla -  Fodmaps (Fermentable Oligosaccharides, disaccharides, monosaccharides and polyols), podem ser prejudiciais para quem tem SII. São 
oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis fermentáveis, ou seja, carboidratos de cadeia curta, de difícil absorção e rápida fermentação.

Sintomas

Quem tem a SII poderá sentir dor e distensão abdominal, diarreias, gases, prisão de ventre e desconforto abdominal que melhora depois de evacuar.
De acordo com estudos, a dieta com poucos Fodmaps pode melhorar os sintomas da Síndrome do Intestino Irritável em pelo menos 74%.

Alimentos com muitos Fodmaps: evite

De acordo com dados da Universidade de Monash, na Austrália, devem ser evitados os seguintes alimentos:

Evite alimentos estimulantes: café chocolate ou chá preto.

Evite alimentos de difícil digestão como:
Carnes gordurosas
Soja , cevada, grão de bico,  couve-de-bruxelas.

ELIMINAÇÃO DO GLÚTEN:  ( TRIGO, CEVADA E CENTEIO)

PESQUISAS MOSTRAM QUE ALGUMAS PESSOAS COM A MELHORIA NOS SINTOMAS DE DIARREIA, PARAM DE COMER GLÚTEN

Açucares processados, doces e bolos
Manteiga
Consuma produtos de soja no lugar de laticínios

Elimine da sua dieta vegetais e legumes que produzem flatulências,

Alcoól,  bebidas gaseificadas – CERVEJA –
frituras
Milho;
Couve - flor, brócolis,repolho,
Couve;
Ervilhas;
Aspargos;
Alho;
Aipo;
Beterraba;
Cebola;
Alcachofra;
Biscoitos de centeio;
Biscoitos feitos com trigo;
Pistache;
Castanha de caju;
Pães feitos com trigo ou centeio;
Massa;
Pizza;
Cereais a base de trigo com frutas secas;
Feijão -  substitua pelo caldo ou vagem ou lentilha
Iogurte c/ lactose;
Leite c/ lactose;
Queijo fresco;
Sorvete;

FRUTAS CRUAS -  se vc tem inchaço, incômodos, pode ser que seu médico sugira que vc corte bebidas carbonatadas, legumes, especialmente repolho, brócolis e couve-flor e FRUTAS CRUAS.

Maçãs;
Peras;
Manga;
Melancia;
Nectarina;
Pêssego;
Ameixas;

Alimentos com poucos Fodmaps: DÊ A PREFERÊNCIA

Beber ao longo do dia, 2 litros de água

Ainda seguindo as dicas da instituição, opte por comer:


Alimentos probióticos como iogurte ( sem lactose) e kefir do leite
Ajudam na digestão da lactose, reduzem a constipação e a diarréia, estimulam o sistema imunológico, a produção de vitamina B e restabelece, a flora intestinal.

Saladas cruas a vontade, priorizando vegetais verde escuros (VER MELHOR)

Mel
Azeite de oliva
Feijão verde;
Cenoura;
Berinjela;
Espinafre;
Tomate;
Chás calmantes, como o de camomila, tília, hortelã  ou cidreira
Frutas não cítricas

Mamão
Abacate
Alface;
Pepino;
Couve chinesa;
Ervas aromáticas;
Biscoito sem glúten;
Bolache de arroz;
Amêndoas;
Semente de abóbora;
Aveia
Pão sem glúten
Massa sem glúten
Arroz;
Quinoa;
Carne;
Peixes sem fritar – ver dieta do ácido úrico
Galinha;
Tofu;
Leite e iogurte sem lactose;
Queijo duro;
Banana prata;
Laranja serra d água;
Tangerina;
Damasco
Castanha do pará
Uva;
Melão
Maracujá;
Framboesa;
Morango.

ALIMENTOS QUE DEVEM SER CONSIDERADOS SUSPEITOS E RETIRADOS DA ALIMENTAÇÃO PARA OBSERVAÇÃO ( POR MÉDICOS ESPECIALIZADOS):

. leite e os derivados que contiverem lactose (queijo minas, requeijão, coalhadas, mesmo quando não há intolerância à lactose
Às vezes,em casos isolados, da forma diarréica, em que uma dieta que exclui o glúten, laticínios e derivados e SOJA tem se mostrado eficas na supressão dos principais sintomas.

A hipótese mais plausível é a de que algumas proteínas contidas nestes alimentos seriam de difícil digestão para os portadores da síndrome.
. alimentos com cafeína: chá preto, chá mate, chá verde, café, chocolate, coca;
. condimentos e especiarias: canela, pimenta, alho, cebola
. frutas cítricas: laranja azeda, limão, abacaxi,  maracujá
. alimentos muito gordurosos: frituras, amendoim, queijos amarelos
. refrigerantes, bebidas alcoólicas
. alimentos com glúten; pão, macarrão, bolo, biscoito
. alimentos ricos em sacarose: açúcar, doces
Algumas carnes, como a de porco

O uso dos alimentos ricos em cálcio como os leites de soja fortificados e as fontes de magnésio( tofu, soja, tomate, além de chá que auxiliam a eliminação dos gases ( melissa, camomila), podem auxiliar o tratamento que é complementado com cuidados com o sono,  hidratação, prática de atividade física e diminuição do estresse ( melhor qualidade de vida).

. INVISTA EM PROBIÓTICOS

. Evite alimentos refinados, como a  FARINHA BRANCA
. evite industrializados e corantes
. Evite alimentos formadores de gases, como repolho, brócolis, feijão, batata doce entre outros.


 A Síndrome do cólon irritável é um distúrbio na motilidade intestinal não associado a alterações estruturais ou bioquímicas e que se caracteriza por episódios de desconforto abdominal, dor, diarreia e obstipação (prisão de ventre) presentes pelo menos durante 12 semanas, consecutivas ou não.

Em geral, os portadores da síndrome precisam de remédio. Isso não quer dizer que o uso de medicamentos deva ser crônico e contínuo, como acontece com outras doenças do intestino. Eles podem ser prescritos nas fases de maior desconforto, por não mais do que um ou dois meses.
É evidente que o indivíduo com propensão para manifestar a síndrome, depois de alguns anos sem manifestações clínicas, por fatores emocionais ou algum distúrbio na motilidade intestinal, pode voltar a apresentar os sintomas e ser obrigado a retomar o tratamento.

Causas

* Motilidade anormal do intestino delgado durante o jejum, contrações exageradas depois da ingestão de alimentos gordurosos ou em resposta ao estresse;

* Hipersensibilidade dos receptores nervosos da parede intestinal à falta de oxigênio, distensão, conteúdo fecal, infecção e às alterações psicológicas;

* Níveis elevados de neurotransmissores (como a serotonina, por exemplo) no sangue e no intestino grosso;

* Infecções e processos inflamatórios;

* Depressão e ansiedade.

Diagnóstico

O diagnóstico é baseado nos sintomas, na ausência de sinais relevantes verificados no exame físico e na visualização direta do intestino através da colonoscopia. Ele deve ser bastante cuidadoso, porque algumas doenças mais graves podem ser confundidas com a síndrome do cólon irritável.

Sintomas

Os sintomas (desconforto abdominal, dor, cólicas, alternância dos períodos de diarreia e obstipação intestinal, flatulência exagerada e sensação de esvaziamento incompleto do intestino) podem piorar depois da ingestão de cafeína, álcool, comidas gordurosas, vegetais que aumentem a produção de gases digestivos ou de produtos que contenham sorbitol, como chiclete e balas sem açúcar.

Tratamento

Para a dor:

* O tratamento é feito com antiespasmódicos. Alguns pacientes reagem bem ao uso de antidepressivos tricíclicos; outros, aos anti-inflamatórios e, nos casos mais rebeldes, à morfina e derivados.

Para a diarreia:

* Medicamentos que aumentam a consistência do bolo alimentar e reduzem a frequência dos movimentos intestinais costumam apresentar bons resultados. Casos mais refratários podem ser tratados com antibióticos por tempo curto.

Para a prisão de ventre:

* Dieta rica em fibras e laxativos osmóticos, como o leite de magnésia e a lactulose, ajudam a aliviar os sintomas. Além desses, drogas capazes de acelerar o trânsito intestinal e diminuir a consistência das fezes também são úteis.

Recomendações

* Faça uma lista dos alimentos que possam estar associados ao aparecimento das crises e evite-os;

* Adote dieta com baixo teor de gordura e rica em fibras, mas cuidado com os vegetais que aumentam a produção de gases, como repolho, couve-flor, batata doce, feijão, entre outros;

* Evite ingerir bebidas alcoólicas e as que contêm cafeína;

* Procure não mascar chicletes nem chupar balas que contenham sorbitol; ou xilitol.

* Mantenha um programa diário de exercícios físicos;

* Não fume;

* Não despreze o benefício que a psicoterapia e outras técnicas terapêuticas (relaxamento, por exemplo) podem trazer aos portadores da síndrome.

Alimentos a evitar na síndrome do intestino irritável

frituras, molhos, natas;
café, chá preto e refrigerantes com cafeína;
açúcar, doces, bolachas, biscoitos, bala;
bebidas alcoólicas.
Pode ser necessário excluir o leite da dieta se o paciente verificar que este alimento irrita o seu intestino, pois é muito comum a intolerância à lactose nos pacientes com síndrome do cólon irritável. Assim como a presença da fibra na dieta deve ser estudada individualmente porque para alguns pacientes pode ser contra-indicada.
Na dieta para síndrome do intestino irritável é importante controlar também a quantidade de água ingerida. Está determinado que o paciente com síndrome do cólon irritável deve beber cerca de 30 a 35 mL de líquidos, como água, por kg de peso, o que significa que um indivíduo de 60 kg tem que ingerir cerca de 2 litros de água. A conta é feita multiplicando o peso real do paciente por 35 mL.
Deve-se controlar também alimentos que irritam os intestinos, como condimentos picantes e produtos com excesso de conservantes.
O sal grosso tem efeito osmótico e aumenta o fluxo de água para dentro dos intestinos, favorecendo a irritação intestinal.
Da mesma forma desaconselha-se a ingestão excessiva de açúcar, principalmente de doces muito concentrados, como brigadeiro, quindim e leite condensado.
Em geral os portadores da síndrome precisam de remédios. Isso não quer dizer que o uso de medicamentos deva ser crônico, como acontece com outras doenças do intestino. Eles podem ser prescritos nas fases de maior desconforto, por não mais que 1 ou 2 meses.

CONCLUSÃO:

A dieta Low FODMAP ou dieta pobre em FODMAP é uma nova abordagem alimentar que está sendo utilizada para controlar os sintomas associados à SII. A dieta com baixo teor de FODMAP  está tornando-se mundialmente aceita como a principal estratégia de gestão dos sintomas da SII, bem como de outros distúrbios gastrointestinais.

Os FODMAPs ( sigla para Oligosacarídeos, Dissacarídeos, Monosacarídeos e Polióis Fermentáveis), encontram-se numa grande variedade de alimentos que são dificilmente absorvidos pelo intestino delgado. Estes hidratos de carbono mal absorvidos são por sua vez fermentados por bactérias do intestino produzindo gases. A pesquisa atual indica fortemente que este grupo de hidratos de carbono contribui para os sintomas associados à SII.
Limitar o consumo de FODMAPs na dieta, segundo a Dra. Sue Shepherd, em sua tese de doutoramento, em 1999, é um tratamento eficaz para quem tem sintomas associados à SII.


ATENÇÃO:


SIGA AS RECOMENDAÇÕES  DO SEU MÉDICO, FAÇA REEDUCAÇÃO ALIMENTAR COM NUTRÓLOGO OU NUTRICIONISTA COM REFERÊNCIA.
 NÃO RETIRE ALIMENTOS DE SUA DIETA POR CONTA PRÓPRIA POIS ISTO É PREJUDICIAL À SAÚDE.

NÃO FAÇA DIETAS RESTRITIVAS POR CONTA PRÓPRIA!



REFERÊNCIAS:

Pesquisa realizada na internet/ GOOGLE em 22/07/2016 por MSA


FONTE
http://www.minhavida.com.br/alimentacao/materias/17244-mudancas-na-alimentacao-melhoram-a-sindrome-de-intestino-irritavel
http://www.tuasaude.com/dieta-para-colon-irritavel/

http://saude.umcomo.com.br/articulo/como-comer-se-tiver-intestino-irritavel-3749.html
www.drauziovarela.com.br
www.curasnaturais.net.br


ithin
Share
Links para esta postagem
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...